Domingo tem carreatas pelo impeachment de Bolsonaro e ameaça de greve dos caminhoneiros

Siga nossas redes sociais
RSS
Twitter
Visit Us
Follow Me
YOUTUBE
YOUTUBE
Instagram

Manifestações ocorrem em mais de 50 cidades de todas as regiões do país e também no exterior por vacinação já e auxílio emergencial.

O Brasil volta às ruas neste domingo (31) para mais um dia de manifestações. Movimentos populares reunidos nas frentes Brasil Popular e Povo sem Medo promovem carreatas, bicicletadas e outra formas de protesto que possam evitar aglomerações e mandar recados sem desrespeitar o distanciamento. Abertura de um processo de impeachment de Jair Bolsonaro, campanha nacional de vacinação contra a covid-19, defesa do serviço público, do Sistema Único de Saúde, restabelecimento do auxílio emergencial, medidas de proteção às empresas e aos empregos estão entre as bandeiras. Há atividades programadas em mais de 50 cidades de todas as regiões do país e ações nas redes sociais, convocadas

A pressão popular pelo impeachment de Bolsonaro, que vem aumentando nas últimas semanas, terá neste domingo o reforço da quarta edição do Stop Bolsonaro Mundial. Segundo a organização do Stop Bolsonaro Mundial, o movimento tem o objetivo de denunciar, mais uma vez, o genocídio causado pela negação e o descaso sanitário. O Brasil, considerado pior país do mundo no enfrentamento da pandemia no novo coronavírus, contabiliza 9,3 milhões de casos de covid-19 e 224 mil mortes. A organização reúne ativistas de diversos partidos, todos os credos e origens, feministas, antirracistas, antifascistas, ambientalistas, defensores dos direitos humanos e líderes de movimentos sociais. Também congrega torcidas de futebol no Brasil e no exterior.

Confira as manifestações

Fonte: Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo

Norte

  • Pará – Belém – Na Escadinha da Estação das Docas | 8h30
  • Rondônia – Porto Velho – Avenida Amazonas, após a Av. Guaporé, rumo a Zona Leste | 9h

Nordeste

  • Alagoas – Maceió – Estacionamento Jaraguá (em direção a Cruz das Almas) | 9h
  • Bahia – Feira de Santana – Feira da Cidade Nova | 8h
  • Salvador – Calçada para Paripe (Muro da leste- subúrbio ferroviário) | 9h
  • Ceará – Fortaleza – Igreja de Santa Edwiges (Av. Leste Oeste) | 9h
  • Maranhão – São Luís – Praça Maria Aragão | 9h
  • Paraíba – Campina Grande – Instituto São Vicente de Paulo, às margens do Açude Velho | 10h
  • João Pessoa – Praça do Coqueiral, Mangabeira (em direção à Praia do Cabo Branco) | 9h
  • Piauí – Teresina – Centro Administrativo | 7h
  • RG do Norte – Natal – Parque da Cidade (Prolongamento da Av. Prudente de Morais) | 8h
  • Sergipe – Aracaju – Orlinha do Bairro Industrial | 9h

Centro-Oeste

  • DF – Brasília – Praça do Cruzeiro, em direção a Esplanada dos Ministérios | 9h
  • Mato Grosso do Sul – Campo Grande – Lateral do Atacadão Costa e Silva | 10h

Sudeste

  • Minas Gerai:
  • Belo Horizonte – Av. Contorno | 10h
  • Diamantina – Igreja Nossa Senhora Aparecida Rio Grande | 9h
  • Juiz de Fora – Faculdade Estácio de Sá | 9h
  • Uberlândia – Anselmo Alves dos Santos (Portão de entrada do Parque do Sabiá) | 15h
  • Teófilo Otoni – Av. Luís Boali | 9h
  • Varginha – Alto da Cemig | 10h
  • Viçosa – Av. Santa Rita | 9h30
  • Rio de Janeiro:
  • Duque de Caxias – Início da Av. Brigadeiro Lima e Silva, perto do espaço de alistamento militar | 9h
  • Niterói – Praça Leoni Ramos, próx. ao Reserva, entrada do Campus do Gragoatá/UF | 9h30
  • Nova Friburgo – Via Expressa, próx. ao Ciep | 9h
  • São João do Meriti –  Concentração na ciclovia indo até a Praça da Prefeitura | 9h
  • Rio de Janeiro – Av. Augusto Severo, entre Praça Paris e Feira da Glória | 10h
  • São Paulo
  • Diadema – Feira do Eldorado | 10h30
  • Guarulhos – Concentração no Bom Clima, ao lado da Prefeitura | 9h
  • Ilha Bela – Praça Alan Kardec, na Barra Velha até a Praça da Bandeira na Vila | 10h
  • Osasco – Sesi Piratininga | 8h30
  • Ribeirão Preto – Rua Arthur de Jesus Campos, Avelino Palma – Ao lado do Campo de Futebol | 9h
  • Santos – Sambódromo | 15h
  • São Paulo – Praça Charles Miller, Estádio do Pacaembu | 9h

Sul

  • Paraná
  • Apucarana – UTFPR Campus Apucarana | 16h
  • Cascavel – Clube Tuiuti | 9h
  • Cianorte – Paço Municipal | 16h
  • Colombo – Rua dos Antúrios, Monte Castelo | 14h
  • Curitiba – Praça Nossa Senhora de Salette | 15h
  • Francisco Beltrão – Atrás da Unipar | 17h30
  • Foz do Iguaçu – Saída da Av. Tancredo Neves com Rua C | 9h
  • Guarapuava – Fórum da Comarca de Guarapuava | 15h
  • Maringá – Aeroporto Velho | 14h30
  • Matinhos – Concentração no Restaurante Universitário ‐ Rua Jaguariaíva, esquina com a JK (em frente ao Super Rede) | 10h
  • Pato Branco – Em frente ao antigo destaque (Zona Azul) | 14h30
  • Paranaguá – Praça Tupi | 16h
  • Paranavaí – Praça dos Pioneiros | 9 h
  • Pinhais – Pracinha da Maria Antonieta | 13h
  • Piraquara – Câmara de Vereadores | 13h
  • Pitanga – Marginal da Rodovia PR 466 (Pitanguinha) | 14h
  • Ponta Grossa – Lago de Olarias | 15h
  • Sarandi – Praça dos Três Poderes – Av. Maringá, 1513 | 14h30
  • Toledo – Parque Ecológico Diva Paim Barth | 14h
  • Umuarama – Av. São Paulo, Praça do Japão | 10h
  • Porto Alegre:
    Estacionamento ao lado do Beira-Rio | 10h
    Porto Alegre – Praça da Alfândega | 14h
    Porto Alegre – Bicicletada Arcos da Redenção | 16h

O Sindicato dos Petroleiros de Pernambuco e da Paraíba (Sindipetro PE/PB) realiza, na manhã desta segunda-feira (1°), dois atos de solidariedade na Região Metropolitana do Recife.

O primeiro ocorre no bairro de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes, em um posto de combustível nas margens da BR-101. Os petroleiros, junto com a campanha Mãos Solidárias, promovem um café da manhã para caminhoneiros. A ação é uma manifestação de solidariedade à greve da categoria que está prevista para iniciar nesta segunda.

Em seguida, às 11h, sindicalistas e movimentos seguem para a Comunidade do Papelão, no bairro de São José, no Recife, onde serão entregues 50 botijões de gás de cozinha para famílias que moram na comunidade.

A ação é parte de um movimento articulado nacionalmente pela Federação Única dos Petroleiros (FUP), em parceria com o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Central Única do Trabalhadores (CUT), Levante Popular da Juventude e outros movimentos populares.

Alta dos combustíveis

Com o mote da solidariedade com os caminhoneiros e a comunidade do centro do Recife, a pauta do sindicato é a critica aos sucessivos reajustes nos preços dos combustíveis e do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), usado para consumo doméstico.

No dia 26 de janeiro, a Petrobras autorizou reajuste no preço do diesel em 4,4%, o que tem causado revolta entre caminhoneiros; além do reajuste de 6% no gás de cozinha, na primeira semana de janeiro.

“Ambos os reajustes se dão por conta do tabelamento do preço do petróleo com a variação do dólar, taxas de importação e com o preço internacional do barril, o que não é justo. Infelizmente, nós brasileiros, estamos recebendo em real e pagando combustível em dólar”, afirma Rogério Almeida, coordenador do Sindipetro PE/PB.

Ele aponta que o Brasil é produtor de petróleo e tem capacidade industrial de refinar o óleo, além de separar o gás GLP, “abastecendo as bombas de combustível no país aplicando um preço justo no mercado”. “Essa política de preços definida pela Petrobras, por ordem do governo federal, é que está encarecendo o custo de vida da população”, conclui o sindicalista.

Se a greve dos caminhoneiros se confirmar a partir desta segunda (1°), o sindicato e movimentos articulam montar no posto da BR-101 uma tenda de apoio aos grevistas enquanto durar a paralisação.

© 2021, Radio Aparecida Web. Agência Senado, Agência Brasil, Brasil de Fato, Rede Brasil Atual, Sputnik News, SSP-SP

Siga nossas redes sociais
RSS
Twitter
Visit Us
Follow Me
YOUTUBE
YOUTUBE
Instagram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cursos 24 Horas - Cursos 100% Online com Certificado
Cursos Online com Certificado - Cursos 24 Horas - Matricule-se!